Solicitação aos Deputados de empenho na criação de agenda positiva para o Brasil em 2016

24 mar Solicitação aos Deputados de empenho na criação de agenda positiva para o Brasil em 2016

O SR. DOMINGOS NETO (PMB-CE. Como Líder. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, subo à tribuna esta noite para falar de uma grande preocupação com a pauta da Câmara dos Deputados para o ano de 2016.
O Brasil vive hoje uma crise política, sobretudo uma crise econômica, uma agravando a outra, que se estendem a diversas outras crises instaladas no País, na segurança, na saúde, na falta de recursos para os nossos Municípios.
O ano de 2016 é um ano estratégico para todos nós. Preocupa-nos muito, enquanto Parlamentares, um ano que se inicia com a janela partidária, em que a Câmara dos Deputados tem uma pauta muito extensa e em que haverá inclusive uma eleição municipal.
O que é importante é que a Câmara dos Deputados possa perceber a sua responsabilidade para com o País. Estamos assistindo a discussões políticas, em um ano em que vamos discutir reforma da Previdência, que é algo estrutural para o nosso País e imprescindível para que nós possamos projetar as condições necessárias de a União poder bancar o desenvolvimento de que o País precisa para os próximos anos – para o ano de 2050 já se projeta que tenhamos mais pessoas acima de 50 anos do que abaixo de 50 anos. Também há a própria reforma tributária, que há tempos vem se discutindo aqui na Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, em diversas formas e às vezes separadamente. Aqui há esta crise para enfrentarmos: onde se pode fazer corte ou onde se pode aumentar a receita.
Nós não podemos deixar que, neste ano tão curto, um ano em que teremos, até a eleição, mais 4 meses de trabalho árduo nesta Câmara dos Deputados, as discussões político-partidárias possam estar tomando o nosso tempo a ponto de que as responsabilidades mais claras com o nosso País possam passar a reboque.
Peço, assim, que nós, Deputados Federais, deixemos o personalismo de lado e percebamos que o Brasil precisa de nós hoje mais do que nunca. Hoje, nós estamos passando na imprensa do mundo sempre com uma imagem um pouco mais negativa, seja pelo imediato problema, hoje, do zika vírus, para o qual realmente precisamos da mobilização de toda a sociedade, seja para mostrar a crise financeira cada vez mais crescente que o nosso País vive, com o desajuste fiscal. E a crise política tem sido grande forma de agravá-la.
O povo brasileiro, ao assistir à TV Câmara e à TV Senado, espera ver que na tribuna estejam sendo discutidas as pautas mais importantes e mais caras para o País, embora páginas políticas dos jornais estejam cada vez mais focadas apenas em questões partidárias. Esta é a nossa preocupação ao ver a classe política tão atingida com as crises de corrupção, que a cada dia enchem e lotam os jornais, as revistas e os noticiários. E mais: que esse descrédito cada vez mais só cresça com a desconfiança na classe política ao assistir à pauta do Parlamento distante das causas que a sociedade tanto precisa.
É por isso que eu peço aos membros da Câmara dos Deputados que tenham sensibilidade e percebam que o Brasil vive um momento em que cada crise deve ser uma oportunidade para enfrentarmos temas polêmicos que precisamos vencer, como, por exemplo, a reforma da Previdência. E para isso é preciso muita dedicação, muita mobilização, respeito às opiniões, mas, sobretudo, ter o foco na responsabilidade com o nosso País.
Não podemos achar que vai ser o “quanto pior, melhor”, que vai ser o passionalismo político-partidário, que vai ser o torcer pela derrota do outro, que vai ser mais importante do que pensar na vitória do País.
Isso é algo que me tem causado grande estranheza quando vejo alguns posicionamentos. E é isto que eu quero pedir: essa sensibilidade, enquanto representantes, enquanto membros da Câmara dos Deputados, de perceber que o Brasil precisa de nós, em um maior momento de responsabilidade possível com a sociedade.
Precisamos de um pacto apartidário ou suprapartidário e que possamos perceber que o Brasil é muito mais do que os nossos mandatos, do que os nossos partidos. Precisamos, sim, que o Parlamento brasileiro possa ser protagonista nas transformações que tanto necessitamos.
Por isso peço a V.Exas., nobre colegas Deputados, que possamos dar exemplo a partir da nossa pauta: que seja extensa e positiva para o País no ano de 2016.
Muito obrigado.

No Comments

Post A Comment

dezesseis + dezessete =